domingo, 4 de janeiro de 2009

Krap Nek

Impróprio para consumo, imaginem um reclame luminoso bem visível mesmo por cima do nariz, e um aproximar seria bem mais fácil, ou então uma rotatividade da tal lista dos cinquenta requisitos por preencher que nos permitisse a entrada directa para a segunda fase de selecção, o embaraço em que se encontraria um homem caso lhe aparecesse “not dependable” cravado na testa, afugentava-as a todas, beneficiaríamos todos se tal ocorresse, “fuck buddy” ou “sport fuck”, e estariam também lá presentes todos os outros indesejáveis tais como “condom saboteur”, “sex & suffocation” e os “wife beater”, taxa de sucesso 99,9%…

Ken Park (2002)

(ps: maus tratos a animais, não!!!)

2 comentários:

Paulo disse...

Este filme foi um murro no plexo solar daqueles em que dobramos o corpo todo para a frente, seguido de um pontapé nas costelas que me deixou uns segundos sem respirar.

tal como a vida

Canto Definido disse...

É sempre esse o efeito de cada um dos filmes do Clark.

O primeiro que vi dele foi o Kids, e fiquei num estado de completo WTF!!!!