quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A

Advertência: pelo o que me diz respeito, o processo já prescreveu, pelo menos enquanto anoto esta parte, a seguir a esta virgula a decisão final continua a ser vossa, por vezes custa-me a acreditar em como alguém pode simplesmente colocar de parte alguns pormenores, quando era pequeno brincava com outros miúdos na baixa da cidade, junto aos bares daquela zona, numa rua paralela à minha, todos os dias enquanto jogávamos ao apanha ou à bola deparava-nos com situações estranhas, desde tipos completamente knocked out por abuso de álcool, mães de amigos, uma a receber novos clientes de hora a hora, e outra a encantar os homens que pagavam entrada para o bar de alterne da rua, a minha mãe não podia controlar tudo desde casa, e por vezes sucediam eventos estranhos, quando se é criança a viver junto a deslizes já adultos, não se pode esperar demasiado, acho que foi esta a ultima vez que reagi desapropriadamente, brincávamos com aquilo que nos ia parando às mãos, não existiam consolas de jogos, eram só dois canais de televisão, e nunca me diverti tanto desde que me mudei daquela zona, bom, o que fizemos e porque costumávamos andar a fazer pontaria uns aos outros com zarabatanas, eram nódoas negras até não dizer mais, o filho da senhora de serviço que trabalhava no bar sempre foi o indesejado da rua, ela vivia sozinha com o filho bem longe dali, e depois de se separar do marido acabou naquela vida de merda, foi o que arranjou, não sei… o puto, pouco mais novo que todos nós, metido à beça, sempre a interferir no nosso circulo, acabou muito mal essa noite, mesmo… juntámo-nos todos encurralando-o e espancamo-lo com os tubos pvc que arranjámos numa construção de um prédio lá por perto, os utilizados para as zarabatanas, e como se não bastasse urinamos-lhe para cima, três contra um, o que mais posso dizer, fomos todos castigados e o rapaz não nos deu a graça da sua presença por uns tempos, mas tinha que obrigatoriamente lá voltar, andava por lá perdido, sem alguém que trata-se dele, sempre desprezado pelo nosso grupinho…. ficou-me presente, e foi a ultima vez que agredi alguém, e nunca me esqueci, nunca daquilo que nós três lhe fizemos, quando se é criança não pensamos racionalmente, é estranho olhar para trás e tentar compreender essa marca que lhe deixámos.

(Alguns anos depois, descobri que ele, a mãe e a irmã viviam numa zona onde eu costumava andar de skate junto a uma escadaria, reconheceu-me e nem se lembrava de nada, gostei de saber que tudo estava bem com ele, não ficámos amigos para a vida, mas de vez em quando cruzamo-nos e claro que lhe falo sempre, é uma pessoa invulgar, muito interessante e com gostos músicas parecidos aos meus, é bom saber que independentemente do que aconteceu, que está tudo bem…)

8 comentários:

Tiago disse...

Pois, tu bem me falas te dessa historia de mijar para cima de alguém =x
mas nunca me contas te a historia toda.. gostei do texto e da lição que lhe deram tirando a parte do mijar para cima do tal rapazinho que foi um pouco para o ruim lo0l.
Fico feliz por saber que tudo correu bem no final. Ainda bem que a lição serviu de alguma coisa

Canto Definido disse...

Apresento-vos o meu sobrinho, é um convencido, não lhe incrementem o contador no hi5!!!! lol

Tiago disse...

HAHAHA parvo! xD
E não sou nada convencido pah! xD
"não lhe incrementem o contador" xD tão querias que pusesse o comentário em anónimo? lol

Canto Definido disse...

és lindo!!!!!! beijufos!!!!! ;)

Tiago disse...

hahaha mm parvo pah! xD

Julieta disse...

Pelos vistos o rapaz relevou a urina... mais difícil é desculpar-mo-nos a nós mesmos :)

P.S - Olá sobrinho Tiago (nada convencido) do autor :)

Sayuri disse...

Não terá bastado a vida feia que levava em casa, procurava amigos e não os encontrava...Talvez se tenha esquecido do acontecimento, pois terá vivido momentos ainda piores que esse...

Canto Definido disse...

Foi apenas "um" dos meus momentos criados em torno de uma cobardia própria da idade, por essas e por outras deixei de participar em mais "eventos" de grupo... e também eu acabei isolado e afastado pelos outros...