sexta-feira, 1 de maio de 2009

2B

Não compreendo como te é possível escrever sobre tudo o que se passou com tamanha inconsideração, diz-me que foi o teu coração que parou momentaneamente, e que foi o teu sangue tingido de negro que salpicou a ultima carta que me enviaste, custa-me a acreditar que te tenhas libertado tão facilmente dos sentimentos que nos alimentaram os dias enquanto estivemos juntos, quando tudo parecia estar certo e as horas nos eram servidas bem devagar, uma única folha? Uma única linha? Esse é a tua resposta? Julguei ter encontrado alguém com quem partilhar tudo, e afinal tratou-se de uma brincadeira planeada com antecedência, preparaste tudo isto desde o inicio? Como foste capaz? Acabarás bem melhor que eu certamente? É esta a verdade que te convêm? Quando te conseguirás sentir na pele de alguém como eu? Já que insistes tanto na análise pormenorizada de cada pequena reacção ao teu toque... És fria nas palavras que usas, contida nos gestos e acabas por magoar os outros irreflectidamente! Estás indubitavelmente preparada com esse teu género de amor fabricado, esse mesmo!!! O que tão afeiçoadamente tens aprimorado ao longo deste tempo todo, aquele que eu te ajudei a aperfeiçoar? Quero que lhe tomes o gosto amargo! Tantas vezes quanto o número de vidas que me roubaste...

4 comentários:

Teresa Queiroz disse...

vai dar que pensar.....

gostei

Sayuri disse...

Bonito texto, apesar de toda a envolvência negra. O contraste de cor com os morangos é muito à rente para mim. Para mim, morangos são das mehores coisas que existem à face da terra, e não condizem nada com o teu estado de espírito.
Há quem se »apaixone« assim sem mais nem menos e depois, sem mais nem menos vira os pratos todos! Talvez essas pessoas procurem outras como elas. Se não te identificas, segue em frente o teu caminho, mantém-te fiel a ti mesmo!

Teresa Queiroz disse...

sãos os ovos que aparecem primeiro.... :)
a partir dai surge o texto tal como vejo a imagem ...hehehehe

também eu tenho passado por aqui algumas vezes ...umas faço barulho devagarinho ...outras não

Canto Definido disse...

A calda de açúcar amarelo com um pouco de limão que cobria os morangos deu-lhes esse brilho fantástico, não hesitei em fotografa-los, saboreei-os… o ovo veio mais tarde ( ou a galinha, já nem sei :)