domingo, 8 de fevereiro de 2009

o lançe [.]

Assemelha-se a uma bola de bowling, a superfície não está totalmente polida, tem apenas um orifício para a colocação dos dedos, sinto-lhe o peso no colo das mãos, não está bem distribuído, por debaixo da camada pérola nota-se que a textura é mais parecida à de um morango mas de cor esverdeada, os acabamentos não saíram lá grande coisa, formaram-se algumas bolhas de ar por debaixo da ultima camada de verniz aplicado, apoio-a na palma da mão direita e coloco-lhe o dedo anelar na abertura, não está suficientemente apertado, aperto-lhe contra o exterior os restantes dedos para lhe fixar a posição correcta, retiro-lhe o suporte e deixo descair o braço para a arremessar contra os pinos, é nesse preciso momento que oiço o beliscão a meio do dedo, o osso quebra e perco a rigidez da falange, restam algumas farpas, que dor insuportável, parecia que mo queimavam com pontas de arame incandescente, fios entre-cruzados e irregulares, o mecanismo foi accionado, saem varetas telescópicas de comprimentos diferentes, cada uma com uma rodela de feltro de meio centímetro de altura colocada na extremidade, nalgumas estavam cosidos botões de cores e tamanhos distintos, cada combinação representa uma letra, mas nem todas as letras estariam representadas, apenas o A o L e o F…

3 comentários:

Sayuri disse...

Isto não é uma cerebreia...mas acho que tambem nao entendi... :s

Canto Definido disse...

:) é um esboço a esferográfica, simbiose incompleta, a expansibilidade inexistente

Fadinha da Sombra disse...

E a confusão instala-se... Deixa a imaginação voar alto, muito alto...

Beijitos :)